Papa diz que gays não devem ser julgados ou marginalizados



Homossexuais estiveram na pauta do Papa Francisco na manhã desta segunda-feira 29. Durante a viagem do Rio de Janeiro para Roma, o líder da igreja católica entrou no assunto ao responder jornalistas sobre o suposto lobby gay dentro do Vaticano. “Se uma pessoa é gay e procura Deus e a boa vontade divina, quem sou eu para julgá-la? O Catecismo da Igreja Católica explica isso muito bem. Ele diz que eles não devem ser marginalizados por causa disso, mas que devem ser integrados à sociedade”, declarou. 

“Neste caso [denúncia de lobby gay], nós tivemos uma rápida investigação e não encontramos nada. A imprensa tem escrito muita coisa sobre o lobby gay. Vou lhes dizer: Eu ainda não vi ninguém no Vaticano com uma carteira de identidade do Vaticano dizendo: sou gay. Dizem que há alguns. Acho que quando alguém se vê com uma pessoa assim devemos distinguir entre o fato de que uma pessoa é gay e fazer um lobby gay, porque todos os lobbys não são bons. [...] O problema não é ter essa tendência ["homossexual"]. Não! Devemos ser como irmãos. O problema é fazer lobby, o lobby dos avaros, o lobby dos políticos, o lobby dos mações, tantos lobbys. Esse é o pior problema.”
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.