Promoção Sorteio do livro "A VISITA"


Outro dia postei aqui sobre o livro "A VISITA", uma publicação brasileiríssima, e com uma história bem bacana.
A trama escrita pelo jornalista Alex Francisco, conta a história de Dalmo e Tales, dois moços que acabam presos por engano numa cela, e lá discutem os grande dilemas do relacionamento dos dois.
O problema é que Dalmo está preso por um crime que não cometeu, e Dalmo é o filho de um dos carcereiros e que não aceita em hipótese alguma o relacionamento amoroso dos dois.

PROMOÇÃO 

Para quem ficou curioso em ler o livro eu tenho uma ótima notícia, nós estamos sorteando dois exemplares da publicação. E para participal é fácil, basta ser lindo igual a mim curtir no facebook a página do Blog Para Mocinhos https://www.facebook.com/ParaMocinhos e a page oficial do livro https://www.facebook.com/avisitaoficial, e depois você clica aqui http://migre.me/eYff0  e clica em QUERO PARTICIPAR.

O resultado será divulgado no dia 17 de junho, e todo o regulamento você confere no link da promoção no facebook.

ENTREVISTA

Agora que você já foi lá e participou da promoção o jeito é esperar o resultado e torcer pra ganhar. Enquanto isso, aproveita e vem ler essa delícia de entrevista que fizemos com o autor do livro "A VISITA", o escrito e jornalista Alex Francisco, um moço de 25 anos e inteligentíssimo.


1 - Porque a escolha em escrever um livro onde os personagens centrais são um casal gay? 
O "entre quatro paredes" de uma relação homossexual ainda é vista com bastante curiosidade pelo público. Assistindo a peças de teatro e filmes com essa temática, sempre fico surpreso com o rumo que as histórias tomam e o quanto elas conseguem ser originais. Acredito que muitas delas fogem um pouco do que já estamos acostumados a absorver. Além, é claro, do apelo sensual genuíno, que é onde, de fato, caracteriza-se a relação gay. Mas a história de "A Visita" também poderia ser a de um casal hetero, pois também fala do amor incondicional, que não é exclusividade de alguma orientação sexual.

2 - Um romance é dentro de uma cela de prisão. Qual a motivo da escolha pelo lugar inusitado? 
A ideia de confinamento foi um dos pontos de partida do livro. E se formos pensar em um texto para teatro, como é "A Visita", essa configuração seria bastante viável. Duas pessoas em cena são capazes de levar o público a inúmeras viagens e sensações. Dalmo e Tales são colocados justamente nesse lugar inapropriado e confinados meio que por engano para poderem viver um reencontro, não se importando com o mundo fora da cela, e, também, para entenderem o porque estão ali, o que os levou àquele lugar. E na busca por respostas eles vão descobrir coisas surpreendentes.

3 - Existe algum momento do livro que seja seu preferido e por quê? 
Gosto muito de reviravoltas, de tirar o personagem da zona de conforto. Depois de ser expulso de casa, e incentivado pelo tio, Fernando, a ir embora do Brasil, Tales vai para os Estados Unidos, tentar reconstruir a própria vida. Mas é setembro de 2001, então... Ele volta completamente abalado, é um grande momento de transformação para ele. Gosto bastante do final também, mas não posso contar qual é (rs!).

4 - Se pudesse definir o livro "A Visita" em apenas uma palavra, qual seria? 
Pedir para o autor definir em uma palavra é difícil (rs!) Mas ela existe, é superação. Falamos de uma história de amor que questiona por que colocamos um ponto final em nossas relações, seja ela de qualquer tipo, só porque uma pessoa tem gostos ou preferências muito diferentes das nossas. As pessoas estão muito acostumadas a por um ponto final em tudo.

5 - O livro conta ainda com um personagem que é empresário de dia e se monta como a drag queen na night. Qual a intenção de inserir esse personagem na trama? 
Esse personagem foi inspirado em um amigo meu que é um executivo em um banco, mas não pode assumir que é gay, pois perderia o emprego. Sim, em 2013 isso ainda existe. Então nasceu Fernando, que vive uma vida dupla, mas que, diferente desse meu amigo, sente-se muito bem em ser duas pessoas em períodos diferentes do dia. E ele critica, tripudia e passa por cima de quem acha que ele está errado em viver no armário. Esse personagem surge no momento em que Tales, seu sobrinho, procura por conselhos. Mas Fernando não incentiva o relacionamento do jovem com Dalmo, é cético e diz a ele que gay não deve se apaixonar nunca. Para ele, amar é patético.

6 - Como está sendo a aceitação do público com o livro? 
Tem sido muito boa. É meu primeiro livro e as pessoas o tem recebido com o coração muito aberto. Isso me deixa bastante feliz. É bacana saber que, assim como a mensagem do livro, que é superar as diferenças, algumas pessoas, talvez, tenha superado alguns de seus preconceitos e se permitido ler uma história de amor entre dois homens. Nossa fan page tem mais de 300 fãs e a cada dia recebo mensagens de leitores que se emocionaram e que já sentem falta do Dalmo e do Tales.

7 - Um recado para os leitores do Blog e que estão curiosos em ler " A Visita". 
Torço para que possam se revoltar com algumas situações, que sintam a libido ir às alturas em outras, e que, no todo, possam se emocionar com a história de Dalmo e Tales. Que "A Visita" possa inspirá-los a viver suas histórias com o máximo de verdade. É um livro feito com o coração e que aborda um tema bastante atual. Espero que seja o livro de cabeceira de vocês ou aquele que possam indicar aos amigos. Boa leitura!

SERVIÇO

Para quem ficou curioso e está afim de adquirir logo o seu exemplar, o livro está sendo vendido pela web, no site da SARAIVA e na LIVRARIA CULTURA. Então pra você que é um moço, lindo, cult e alfabetizado, fica a dica de leitura.
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.