Agnaldo Timóteo diz que Daniela Mercury saiu do armário por ‘oportunismo’


Antes de ler essa delícia de notícia vamos pensar um pouco ~ você era um monstro da música brasileira a algumas décadas atrás, até cair no ostracismo e recorrer a política para ainda permanecer nos holofotes, mas acabou sendo esquecido de novo, e como única forma de aparecer começou a recorrer ao forma mais baixa de exibição: falado mal dos outros em público.

AGORA VAMOS A MATÉRIA

O cantor Agnaldo Timóteo fez duras críticas à também cantora Daniela Mercury, que recentemente assumiu um relacionamento amoroso com a jornalista Malu Verçosa. De acordo com o jornal Extra, Agnaldo disse que “a gente não pode bater palma para a vulgaridade, para o exibicionismo, para o oportunismo, para a farsa e para a mentira. Não é possível você aproveitar para dizer: ‘eu quero apresentar minha mulher’. Que negócio é esse? Aos 47 anos e com cinco filhos? Por que não fez isso quando tinha 20 anos? Para! Estou indignado”.

“Tudo tem limite. Ninguém vai punir, ninguém vai recriminar, mas eu vou. Eu tenho 76 anos, saí de casa aos 16 para enfrentar o mundo e continuo enfrentando, então não tenho que concordar com uma mulher que aos 47 anos e cinco filhos, que com certeza amou muitos homens, aproveita o movimento de todo mundo dando porrada num deputado (Marco Feliciano) e diz que quer apresentar a mulher. Foi um oportunismo perverso, canalha. Uma mulher não precisa expor a sua relação”, desabafou Timóteo.

E ele ainda disparou: “Virou rainha dos gays. Está enganando a todos. A família brasileira não merecia isso. É demagogia em nome de ibope. Foi um depoimento desnecessário aos 47 anos de idade. Foi uma maravilhosa promoção. Nem todos os gays concordam com essa atitude. Foi um grande golpe de publicidade, de graça. Ela foi gênio nesse aspecto”.

Via: Pheeno


Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.