Rainha Elizabeth 2ª assina carta contra discriminação a homossexuais


A rainha da Inglaterra Elizabeth II assinou a “21st Century Commonwealth Magna Carta”, traduzida como “Carta de Commonwealth”, que é uma nova declaração de direitos humanos e que se coloca contra a discriminação de homossexuais. O documento estabelece os valores centrais dos 54 estados-membros, entre países do Reino Unido e ex-colônias britânicas, mas o trecho que mais chamou a atenção foi o que diz respeito aos direitos de homossexuais, já que é a primeira vez que a rainha Elizabeth apoia abertamente os direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Travestis (LGBT) em seu reinado de 61 anos.

Nem tão abertamente assim, já que a Carta da Commonwealth declara oposição “de forma implacável a toda forma de descriminação, seja por sexo, raça, cor, credo, convicções políticas ou outros motivos” e é exatamente a expressão “outros motivos” que se refere à sexualidade, segundo jornais britânicos. A declaração foi assinada nesta segunda (11) em um evento oficial, da comemoração do “Commonwealth”, que lembra a união das ex-colônias britânicas.


O que chamou os holofotes para os direitos LGBT, segundo a imprensa britânica, foram declarações de uma fonte diplomática do Palácio de Buckingham de que a própria Rainha pediu para assinar o documento publicamente. “O impacto dessa declaração sobre gays e os direitos das mulheres não deve ser subestimado”, disse a fonte segundo o Daily Mail.

A declaração abrange também aspectos da governabilidade democrática, o respeito à lei, à segurança internacional e à liberdade de expressão. Segundo o porta-voz do Palácio Buckingham informou que a rainha é apolítica, porém assina o documento com chefe da Commonwealth, que abrange países como Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Quênia e Nigéria.

Recentemente o tema tem recebido alguma atenção no Reino Unido e um dos fatos mais relevantes foi uma declaração do primeiro-ministro David Cameron, que defendeu a igualdade e apoiou o projeto de lei para legalizar o casamento homossexual na Grã-Bretanha, que poderia entrar em vigor até 2015. Ainda assim, mais de 80% dos países da Commonwealth possuem legislação anti-gay, de acordo com o jornal Independent, citando ex-colônias britânicas, como Uganda, Singapura, Jamaica e Malásia, que criminalizam a homossexualidade.


Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.