Fãs de Lady Gaga dizem que Madonna é responsável pela proliferação da AIDS nos anos 80



A briga entre os fãs de Lady Gaga (26) e Madonna (54) atingiu um novo nível. Desta vez, alguns little monters – como são chamados os seguidores da novata – resolveram protestar contra a escalação da veterana para apresentar o GLAAD Media Awards, prêmio que reconhece a luta de personalidades pela causa gay, e acusaram a cantora de ser ‘uma das principais razões pela AIDS’ se espalhar nos anos 80.


Em carta enviada à organização do evento, um grupo de fãs de Gaga mais radical deixou claro a insatisfação que tiveram ao saber pela imprensa que Madonna foi escolhida para apresentar o prêmio ao jornalista Anderson Cooper (45), que assumiu sua homossexualidade no ano passado e será o grande homenageado da premiação.

“Caro GLAAD:

Chamou a atenção dos Little Monsters em todos os lugares que vocês vão deixar Madonna entregar um prêmio a Anderson Cooper. Isto não só é um insulto a verdadeiros ativistas gays como Lady Gaga, mas também é um insulto a cada homem e mulher gay neste planeta.

Madonna é uma das principais razões pela AIDS. De volta aos anos 1980, ela encorajou homens gays a terem sexo sem proteção. Ela certamente não deu início à doença, mas sua falta de moral ajudou a espalhar o vírus.

Por favor, repense sua escolha de ter Madonna como uma apresentadora. Se vocês não fizeram isso, nós, Little Monsters, vamos atacar vocês de uma forma que não vão gostar.”

Queira os little monsters ou não, Madonna continua sendo citada como uma das principais e primeiras artistas a levantarem a bandeira homossexual. E vale dizer, também, que o mesmo grupo que escreveu a carta e a publicou em um blog, costuma ofender outras artistas e recebe várias criticas até mesmo de outros fãs de Lady Gaga que não concordam com os textos escritos.

O GLAAD Media Awards acontece no dia 16 de março, em Nova York.

Via: CARAS 

COMO VEJO OS LITTLE MONSTER'S


COMO ELES REALMENTE SÃO

Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.