Homofobía em Pinheiros: Agressores presos e protesto


Sim, ainda há justiça nesse país, pelo menos em alguns casos pode-se dizer que sim, principalmente se esse caso foi noticiado em praticamente todas as mídias, se tiver uma puta repercussão nas mídias da web e se os agressores forem pegos em flagrante no ato.

E foi o que aconteceu no caso da agressão contra o estudante de direito André Cardoso Gomes Baliera que voltava de uma farmácia a pé quando passou a ser xingando pelo empresário Bruno Portieri, 25, e pelo personal trainer Diego Mosca, 29, que estavam em um carro parado no cruzamento das ruas Teodoro Sampaio e Henrique Schaumann em São Paulo.

Os dois agressores foram presos em flagrante e indiciados por tentativa de homicídio . Ontem dia 06 de dezembro, eles foram transferidos da carceragem do 91º DP (Ceasa) para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Osasco (Grande SP).

Segundo o advogado dos dois, não houve crime de homofobia:

“Não tem absolutamente nada de homofobia. Não tem como saber a opção sexual de alguém que está atravessando a rua”, disse o defensor do personal trainer Diego Mosca Lorena de Souza, 29, e do estudante de logística Bruno Paulossi Portieri, Joel Cordaro.

Em entrevista ao jornal “O Estado de S.Paulo”, Baliera afirmou que estava voltando da farmácia , com fone de ouvido, quando Portieri mexeu com ele.

“Não consegui entender o que ele estava falando e tirei o fone. Ele disse: ‘Está olhando o que seu viado? Segue seu rumo sua bicha’”, afirmou a vítima ao jornal.

Protesto

O projeto #EuSouGay, do portal Vila Mundo, lançou uma campanha contra homofobia e está organizando um protesto no mesmo local da agressão no próximo sábado (8), às 15h.

O evento #ChurrascãodasCabras no Facebook já tem mais 600 presenças confirmadas.

“(...) nada se compara à dor de quem sofre na pele a violência da intolerância e do ódio. Um ódio que, vale lembrar, não nasce com ninguém. É um ódio ensinado, às vezes por uma pessoa próxima, às vezes por uma revista semanal... Portanto, vai aqui uma convocação geral para quem tem amor no coração: Gays, Lésbicas, Bisexuais, Transexuais, Heterosexuais, Pansexuais e CABRAsexuais, está na hora de fazer esse ódio de churrasquinho”, diz a página do evento.
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.