Parada Gay do Rio de Janeiro reúne mais de 1 milhão de pessoas


No último domingo, 19 de novembro, rolou a 17° parada gay do Rio de Janeiro, que reuniu apenas 1,5 milhão de pessoas. O evento teve o seguinte tema: “Coração não tem preconceitos. Tem amor”. O bairro de Copacabana ficou tomado pela cores da bandeira gay e por muita gente bonita ~ tá, agora eu paro de fazer esse texto politicamente correto.

É claro que a parada do RJ foi boca de se fuder, até porque estamos falando do Rio de Janeiro. Muita gente, de todo tipo, cor, raça e ~ nem sei se posso falar de religião. Algo que me chamou muito a atenção,  foram o eventos sociais antes da parada ~ na verdade eu nem sabia que existiam isso, ou se foi criação apenas dessa edição. Vários serviços foram disponibilizados, cata só a lista:

A Universidade Estácio de Sá com os serviços Clique Profissões (orientação vocacional), Curso de Educação Física (com avaliação de massa corporal) e Fisioterapia (avaliação postural); a Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego, realizando cadastro para banco de empregos e emitindo carteiras de trabalho; a Secretaria do Ambiente, através do Projeto Eco Moda, promovendo oficinas de customização com materiais recicláveis. Instituições como OAB, Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Saúde – com a ampliação dos serviços de vacinação (hepatite B) e conscientização para prevenção da Tuberculose, HIV/Aids e Dengue também participaram do evento, além do Governo do Estado do Rio de Janeiro, através do programa Rio Sem Homofobia, da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos e a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, através da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual fortalecendo os serviços para a população LGBT, com orientações sobre cidadania e direitos humanos.

No total foram atendidas nesse serviço cerca de 100 mil pessoas, o que é muito cativante.
Agora pensando um pouco: fico feliz em saber que a parada gay ~ pelo menos de lá ~ já não é apenas um evento para reunir gays e juntos chocarem a sociedade, até porque ideal político a parada gay já não tem faz tempo, virou um imenso "oba oba", e que isso sirva de lição para as outra capitais.


Imagens via: Bafonique
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.