10 dicas pra você ser bom de cama


1. Goste muito de homem: Parece brincadeira, mas não é. Goste muito, de homem, mas goste mesmo. Todo o tesão que você sente, é percebido pelo seu parceiro ~ ou seja lá em for que vc está comendo. É bom se sentir desejado, e você transparecendo isso, já ganha 10 pontos. Tem gay que tá ali, no rala e rola, mas parece que tanto faz, poderia estar te comendo, ou assinto ao “Born This Way Tour” que não ia fazer a menor diferença. Escrevam o que eu vou dizer agora: Homem que tem tesão em homem, não reclama de celulite, e nem fica com nojinho, se te passam um cheque. Os bons, trocam o preservativo e pulam para a próxima.

2. Não se ache “o bom de cama”: Uma verdade suprema, esse caras que se acham os gostosoões, e os bonzões de cama, na verdade são apenas desprezíveis. Pare de agir como se estivesse prestando um favor ao outro, se o cara realmente se der o valor, quando ele perceber esse seu comportamento, vai fazer questão de te ignorar. Se achar a última cereja do bolo, não tá com nada. Quem gosta de cereja em bolo meu povo? A gente se lambuza mesmo é no chocolate.

3. Nada de ser afoito: A paciência é uma virtude, inclusive na cama. Tá com pressa, pois pule fora, aprenda uma coisa “o cooh dos outros não é fast food”. Ninguém tira a roupa, olha na tua cara por 2 segundos e já vai querendo penetrar. Claro, há exceções raras e que variam de acordo com a situação e com o ambiente onde rola o babado. Se não tá se aguentando, corra no banheiro e revolva isso com a sua mão, talvez ele lhe entenda melhor.

4. Invista nas preliminares: Você esta na cama com um ser humano, e não com um pedaço de pau ~ por mais que essa seja a única coisa que você consiga ver. E preliminares vão muito além de chupar aqui ou ali. Tirar a roupa, sussurrar algo no ouvido, o toque e até a forma de olhar, tudo isso são preliminares, aliás, tudo que vem antes da penetração, podem ser preliminar.

5. Seja atencioso, mas sem ser babá: Parece coisa de mulherzinha, mas até os gays gostem de um pouco de atenção na cama. Preocupe-se se esta machucando, ou se a posição esta boa para ele e vice versa. Realize os desejos do seu parceiro, mas não precisa fazer o tipo bobalhão que atende a tudo e não age por si só. Saiba fazer gostoso, mas deixe um gostinho de quero mais, isso é sempre tão bom. O sexo é um jogo, e se você desperta o desejo, é porque estás ganhando. Nada de ser um mordomo na cama, e nem um cachorrinho obediente, saiba dosar as coisas.

6. Seja imprevisível: Todo mundo gosta de surpresas, e se levarmos o sexo como um jogo de descobertas, isso vale muito a pena. Nada de anunciar cada passo do que você vai fazer, se bateu o desejo: faça. Seja criativo, eu sei que isso é difícil, mas para isso existem os filmes pornôs ~ aprenda lá e tente na cama, mas cuidado com as coisas bizarras. E nem pense em perguntar se o cara já gozou, isso é tão corta clima, pode ter certeza, para alguma pessoas essa pergunta soa como um “goza logo, que eu quero acabar com essa palhaçada”.

7. Saiba como e onde morder: Língua é bom, mordida também, mas vamos deixar algumas coisas explicadas. Uma linguada na orelha é gostoso, mas nada de introduzir isso no tímpano, sua língua não é cotonete bebé, e muito menos um pênis para tentar “fuder” alguém usando ela ~ entenderam? Quando ao morder, mordida é bom, é gostoso, mas não precisa querer arrancar um pedaço das bolas, do pênis, da bunda ou do mamilo de alguém, isso já é canibalismo, e pode crer, essa pratica só existe em tripo africanas já quase extintas.

8. Faça sexo oral sempre: Imagino o sexo, sem a oralidade ~ não no sentido literal. Sexo sem um jogo de línguas, não é sexo. A dica já é explicita por si só “faça sexo oral sempre”. Explore o corpo dele usando esse órgão tão molhado e tão gostoso, pode chupar, pode lamber, pode passar a língua, isso sempre deixa alguém feliz. Use as temperaturas a seu favor. Já ouviu falar o babado com “halls”? Se ainda não, é porque você deve ser uma gayzinha pêssega e que não merece o meu respeito, mas já pode perguntar a sua amiga mais experiente, sobre a usabilidade do “halls” durante o sexo oral ~ é boca de se fuder.

9. Tenha pegada: Preciso mesmo falar sobre isso? Se dois homens estão em uma cama, o mínimo que deve haver são atitudes de homem ~ ao menos de um deles. Pegada, força, se sentir seguro nas mãos do cara. Quem não gosta disso? Mas isso deve partir dos dois, domine, deixe ser dominado, vá deixando as coisas rolarem. Tenha atitude, eu acho que esse é o diferencial de estar na cama com outro homem. Estou errado?

10. Seja autentico: anotou tudo o que eu disse? Pois boa sorte, mas, por favor, não encare isso como um manual que deve ser seguido à risca. A autenticidade é o diferencial, ou vocês acham que ele não vai perder se estiver transando com um robô? Quando você foge do natural, fica tudo perceptivelmente fake, e não existe nada pior, do que gente que finge ser algo que não é.

Texto inspirado em matéria publicada da GQ
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.