Homem faz cirurgia de emergência para retirar vibrador do ânus, em Manaus


Existem notícias que muito me cativam, e elas vão desde políticos com dinheiro na cueca, amapô ciumenta fazendo a yokização, e até pessoas dando entrada no hospital com objetos presos no cooh - inclua atendandos violento ao pudor, por pegação em banheirão no mesmo combo.

E hoje, recebi essa pauta cremosa que me deixou assim: EM PÂNICO!


Um procedimento cirúrgico curioso deixou médicos e enfermeiros surpresos na manhã desta quarta-feira (13) em Manaus. Um homem de 42 anos, cujo nome não foi divulgado, deu entrada no Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo, na Zona Leste da cidade, com um vibrador de 22 centímetros introduzido no ânus.

Conforme funcionários do hospital, o homem chegou ao local por volta das 11h acompanhado de uma moça, que se identificou como namorada do paciente. A mulher teria pedido urgência a recepcionista do hospital e informou que o companheiro estava com um objeto sexual dentro do ânus.

O objeto foi retirado por meio de procedimento cirúrgico que durou pouco mais de uma hora. A unidade médica ainda informou que esse tipo de cirurgia é delicado e tem duração aproximada de uma hora para ser finalizada.

Ainda segundo informações da unidade médica, o paciente recebeu alta horas depois de ficar em observação médica.

O Boletim Médico do Platão Araújo, informava que havia necessidade de retirar o ‘objeto estranho’ na via retal do paciente com urgência.
 VAMOS A ENQUETE: O QUE HÁ DE MAIS CREMOSO NESSA NOTÍCIA?

A) a profundidade de uma pessoa que coloca 22cm dentro do cooh
B) os funcionários safadinhos do hospital, que fizeram a maléfica e ainda mostraram o radio-x
B) MOOORTA! ELE TEM UMA NAMORADA


Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.