Pai Comete Suicídio Após Perder o Filho Para a Homofobia

E o tão famijerado bullying volta na pauta e mais uma vez agregado a uma notícia nada animadora.
Hoje infelizmente vou contar uma historia real, triste e que me deixou muito abalado.

Tudo começa com um moço de 15 anos chamando Dominic Crouch, que após uma brincadeira entre "amigos" foi desafiado a beijar na boca um outro garoto.
O que deveria ser apenas um jogo acabou se tornando uma bola de neve, e Dominic passou a conviver com contantes ataques de bullying homofóbico por parte dos garotos da escola.
Não aguentando mais a pressão, em maio de 2010 o garoto se suicidou pulando de um prédio de seis andares, perto da escola onde estudava.

"Querida família, Sinto muito mesmo pelo que estou prestes a fazer. Eu tenho sofrido muito com bullying ultimamente e muita coisa foi dita sobre mim que não é verdade." dizia um dos bilhetes que Dominic deixou a família, que até então não sabia dos ataques que ele sofria.

Após esse triste episódio, o pai de Dominic, Roger Crouch, de 55 anos, virou um ativista contra a prática de bullying após o suicídio do filho, Roger Roger se tornou uma figura importante nas campanhas contra o bullying no país, recebendo inclusive o prêmio de herói do ano da ONG Stonewall, de defesa de Lésbicas, Gays e Bissexuais, em 2011.

Infelizmente no dia 28 de novembro do ano passado, Roger cometeu suicídio, se enforcando na garagem de casa, segundo a esposa do mesmo, ele não teria superado a perda do filho, e por isso entrou em depressão e cometeu suicídio.

Essa triste historia me fez pensar como a irracionalidade humana tem elevado a vida a níveis tão baixos. O que leva alguém a imaginar que outro não merece ser feliz, ou não merece viver, simplesmente por ser diferente?
Chegamos a um nível onde os próprios "heterossexuais" estão morrendo por causa de um preconceito irracional, e que alguns deles mesmos pregam piamente. Homens, mulheres, jovens, velhos, gays ou héteros, todos estão virando vítimas desse veneno cruel.
Quando o mundo vai acordar e perceber que isso não se trata mais de uma problema que atinge um determinado alvo? Quando irão perceber que a homofobia, o preconceito, e o bullying se tornaram um câncer social?

Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.