Clipes Deliciosos da Semana


E depois de alguns dias sem conexão com a web e o resto do mundo, muita mágoa na prega rainha e com o universo fazendo a linha homofóbica contra essa gay que aqui vos escreve... eu voltei.
Deveria ter postado esse caralho na sexta-feira, mas agora todas já sabem o motivo.
Não precisa sofrer por isso, aumenta o volume, aperta o play e vem comigo – só não esquece o bojo.

Madonna – Give Me All Your Luvin: A véia retornou, e deixou o sarcófago com muito brilho, glamour, e poder, claro acompanha das deliciosas M.IA, que eu amo de paixão, e a perturbada da Nick Mijona.

O vídeo dirigido por Megaforce consegue trazer à tona a rainha do pop como todos conhecemos, sexy, safada, esperta, divertida e olha tem quem diga que ela tentou pagar de garotinha.pop no clip, mas beschas, ela se tocou disso, tanto que veio mais cobertinha, mas sem abrir mão do poder que a pussy dela tem. Agora é esperar pra ver a música ferver em tudo que é buraco, e por falar em ferver, a pré-venda do CD “MDNA” já começou no Itunes e caiam, dos 51 países onde dá pra comprar o babado, o disco já ocupa o topo de pedidos em 49 deles.



David Guetta feat Nick Minaj – Turn Me On: Segurem suas bucetas, porque o Guetta chegou pra fazer todo mundo esfregar a chibata no chão. Depois que alguma alma bondosa contou pra ele que clip de música eletrônica pode ir além de fexação em butchi e um monte de gente vibrando a genitália no dancefloor, o moço resolveu fazer um enredo para o seu últimos clips, em “Titanium” tem aquela vibe X.Man que me deixa entorpecido, já em “Turn Me On” a coisa é meio futurista + Frankenstein e claro com a mais amada do momento, Nick Minaj e sua lapa de cooh.



Adam Lambert – Better Than I Know Myself: Olha bebês, gente que canta no mundo da música pop é algo bem difícil – Irônico eu? Imagina – mas o Adam é uma exceção, e para a minha alegria, o novo CD dele já começa a dar sinais de vida “Trepassing” promete ser muito sedutor, e agora com a direção de Ray Kay ele jogou o vídeo de “Better Than I Know Myself”, uma coisa meio Paola e Paulina, Ruth e Raquel, bem e mal. 
Depois de assistir o vídeo vem aquela sensação de “bescha esse vídeo é idêntico ao clip de Whataya Want from Me”. Pois é!
Também rolaram o boatos de que Adam iria entrar em turnê com o caras da banda de rock “Queen” e claro ele iria ficar nos vocais, que eram do icônico, divônico e poota.que.parium Freddie Mercury, mas... ele já mandou todo mundo ir procurar uma calçada pra varrer, porque isso ai é mentchira, e e ele não vai fazer tabaco de turnê nenhuma com o "Queen". E eu ví meu sonho se destruido nesse axato momento - sim, eu iria adorar isso.



M.I.A – Bad Girls: De besta a gata não tem nada né? Aproveitando a onda do featuring com a Madonna, a gata lançou o clip de “Bad Girls”, o primeiro single do quarto CD da bunita, que deve sair até o meio do ano. O vídeo foi gravado num deserto do Marrocos e teve a direção por conta do
francês Romain Gravas, o mesmo que dirigiu o polêmico “Born Free” - que eu nem assisti todo, porque fiquei com nojo.
Pelo visto a amapô voltou as raízes do CD “Kala” que é meu xodó, cheio de batidão, muita revolta, e singles pra chamar a amiga e esfregar a chibata até fazer faíscas.



Coldplay – Charlie Brow: Terceiro single do “Mylo Xyloto” esse CD tão fofo, e tão pop que me conquistou ao ponto de apelidar a genitália de uma pessoa bem alí, com esse nome cheio de cremosidade.
A música é cremosa e o clip também, muito colorido, todos lindos e neons na balada, com o gostoso do Chris Martin e cia tocando, nessa explosão de caixas 24 cores da Faber Castell – esse post não é patrocinado.

Eu só digo uma coisa, to amando esse CD, adorando essas músicas com refrão chiclete – tipo “Paradise”, esse vídeos cuti.cuti e tô aqui, sentado, com o dedo no cooh esperando o clip de “Princes of China” que terá participação da minha diva tabacuda, Rihanna.



Mallu Magalhães – Velha e Louca: Essa rascha merece todo o meu respeito.
Nunca dei muita atenção a Mallu, mas convenhamos, as músicas da gata são gostosinhas, mas não fugiam daquela coisa alegre de gente que assiste “Dora Aventureira” e acha bacana.

Agora ela resolveu surpreender com o vídeo de “Velha e Louca”, deixando de lado a vibe de piveta lezada, que anda arrastando aquele pano fedorento a mijo, e se transformando nesse mulherão que abusa do delineador, e lasca um topete meio Winehouse na face, sem medo de causar.

O vídeo foi lançado mês passado, nas sala de alguns cinemas de todo o país, e olha, se eu estivesse no cinema e do nada começassem a exibir esse clip antes da seção, eu não pensaria duas vezes, me levantava da poltrona, batia palmas e ainda gritava: Arrazô Malú, tá tabacuda fía.



♥ PLUS ♥ 
Madonna Super Bowl Live

Todas segurem o peito e venham cá, porque a véia, a múmia a rainha do pop voltou e foi dando de voadora na da cara das outras.
Já era de se esperar que Madonna viesse quebrando tudo na apresentação no Super Bowl, mas bescha, playback é coisa pra Neide né?
Dizem que cantar ao vivo e com uma mega estrutura daquelas seria difícil, já que tudo deveria ser móvil e fácil de desmontar para não atrapalhar o evento, e que outros artistas como Prince e Rolling Stones já tiveram problemas e falhas no som ao cantar ao vivo, por isso a gata resolveu apostar no play.back.

Quanto a apresentação - close no minuto 3:56 quando a gata quase caiu - e olha, posso ser sincero?
Ela gritou pra todo mundo que voltou pra causar, dançando, rebolando, pagando de mocinha e com um pop divertido, cuti.cuti, safadinho e tudo mais.
E mais uma vez, tia Madd fez por merecer o título de rainha do pop.
Oi? Cês acharam o começo da apresentação muito parecida com a Aphrodite: Les Folies Tour da Kylie Minogue? Eu também, mas não sou nem doida de dizer que a gata tá plagiando porque se não, vem uma trezentas gays me jogando praga.

Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.