Filme Retrata o Lado Gay de James Dean


Meu amor pelo James Dean é claro, já falei pencas dele aqui no blog, além de ser lindo, ele é um referencial de moda e comportamento - mesmo sendo meio porra.louca - e ícone cultural de toda pessoa revoltada com a sociedade. ALOKA!

O bom é que tem um filme chegando por ai, que promete causar um furor, já que o longa rasga as possíveis noites de sexo e romances do ator, com importantes diretores e poderosos da industria do entretenimento, e tudo isso para ter uma alavancada na carreira de ator.



O filme “Joshua Tree, 1951: A Portrait of James Dean” foi escrito e dirigido por Matthew Mishory, que declarou o seguinte em uma entrevista a revista "The Advocate":

“(O filme) não é uma cinebiografia convencional. Ele se restringe aos anos antes de Dean se tornar uma estrela, como ele encontrou o seu caminho no mundo – em todos os sentidos. É o primeiro filme a lidar com as relações que eram verdadeiramente importantes para Jimmy.”

O papel principal ficou o lindo.fofo.cuti.cuti James Preston, que já deu as caras em séries como “Blue Bloods” e CSI: NY”, e olha, com a caracterização ficou bem parecido. 


Olha, achei o filme babado.gritaria.confusão e tiroteio. Esse fuá de mostrar as relações do sexo e do mundo do entretenimento como moeda de troca e forma de acensão... me lembra certos atores de uma emissora bem alí, e dos tão comentados "testes de sofá".
CALA-TE BOCA!
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.