W.T.F? Depois de um AVC Jogador se "Descobre Gay"

Lembro que o maior choque da minha vida, foi ver meu amigo pintosÉrrimo se agarrando com uma sapatona mais macho do que eu e todos vocês juntos, mas daí quando você pensa que nada mais nessa vida vai te chocar, eu me deparo com uma notícia dessas:


Não são raros os relatos de pessoas que dizem ter mudado completamente de vida após ver a morte de perto. No caso de Chris Birch, no entanto, essa experiência foi levada ao extremo. O britânico, de 26 anos, era um jogador de rubgy no melhor estilo machão, mas um acidente vascular cerebral (AVC) sofrido durante um treino fez com que o rapaz se descobrisse gay.

- Isso soa estranho, mas me senti imediatamente diferente quando eu despertei. Eu era definitivamente gay - contou o rapaz, de acordo com o jornal inglês "Daily Mail".
Até quebrar o pescoço e sofrer o AVC, Birch namorava firme e só queria saber de beber cerveja com os amigos.

Ao acordar, no hospital, a coisa havia mudado completamente de figura: o cara já não se interessava por esportes e não queria mais saber de sua amada - na verdade, de mulher alguma. Nem a profissão do ex-atleta escapou da transformação, com o trabalho no banco e os jogos de rugby ocasionais sendo substituídos pelo ofício de cabeleireiro.

O incidente tem explicação médica. Neurologistas dizem que o AVC pode ter ativado uma parte até então desconhecida do cérebro de Birch - já aconteceu de pacientes adquirirem novos sotaques, por exemplo. De uma forma ou de outra, o jogador de rugby convertido, que enfrentou o preconceito da família e dos amigos, só quer saber de ser feliz.
- Eu nunca havia me sentido atraído por um homem antes, e sequer havia tido amigos gays. Mas eu não me importo com quem eu era. Só tenho que ser honesto em relação aos meus sentimentos - desabafou Chris Birch.

Eles tão frescando com a nossa poker.face né? E esse babado da "zona do cérebro" é de deixar todo mundo louco.do.cooh, é quase como dizer: Olha, todo mundo tem um área gay no cérebro, porém alguns tem ela tiva, outras não.
Confesso que fiquei "PASSADO NO BLACK & DECKER", mas já que estamos falando disso, será que uma pancadinha na cabeça das gays consegue converter az.gatas passivas em ativas, porque olha, tá em falta no mercado.

Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.