Vítimas do Próprio Veneno [3]

Antes de começar o post que já é o terceiro (eis aqui o e o ), quero deixar bem claro que o título "Vítimas do Próprio Veneno" não é uma tentativa de causar polêmica e muito menos de insinuar que todos os héteros são homofóbicos (até porque sabemos que não são), nas verdade eu parto do principio de que aqueles "poucos" que pregam o ódio estão conseguindo o que querem, isso é notório, e esse título é direcionado a eles, e a sociedade como um todo, que vê pessoas propagando tais ideias dignas de um ditador nazista, e ainda assim permanecem calados. Ok?! Tudo entendido? Então vamos aos post.


Uma mulher foi agredida ao ser confundida com um travesti. Segundo a vítima da agressão, a comissária de vôo Geilsa da Mota, 29 anos, o ataque foi cometido por dois homens que a perseguiram por várias ruas e, segundo a vítima, chegaram a efetivar disparos contra o carro em que ela estava. A suposta arma utilizada pela dupla, não foi localizada pela Polícia. Os dois suspeitos, identificados como Ricardo Alexsandro Reis, um estudante de 25 anos, e Marcelo Rosa Santos, mecânico de 29 anos, estão detidos na Delegacia.

“Eles alegavam que eu era um travesti, que estava devendo dinheiro a eles. Fiquei amedrontada. Eles diziam que eram parentes de pessoas poderosas e que ninguém ia prendê-los”, conta a comissária de bordo.

“Eu levei vários socos, estou com as mãos e a cabeça machucadas. Um dos dois entrou no carro e me deu muitos socos na cabeça. Eu só conseguia gritar e o que mais me revoltou é que os funcionários e seguranças do posto não faziam nada”, comenta indignada a vítima.

“Eu não sabia como reagir diante de toda aquela agressão. Então, fingi que estava desacordada. Um dos dois pensou que eu estava morta e mudou de atitude, passou a fazer o papel de apaziguador, mas na verdade ele queria se livrar do meu corpo. Foi nessa hora que a polícia chegou, eu não sei quem chamou”, fala Geilsa da Mota.

Depois do acontecido Geilsa prometeu criar um blog onde irá comentar sobre o acontecido: “O mundo inteiro vai conhecer o que os mauricinhos, babaquinhas, de Aracaju andam aprontando. Eles dizem que ficarão impunes por ser parentes de poderosos, mas eles podem ser filhos de Dilma Roussef e, ainda assim, pagarão por isso”.

****************

Onde vamos parar?

Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.