Claudia Milk e sua Mágoa de Cabocla

Ai gente, da última vez que postei algo sobre a ClaUÓdinha Milk, teve little vaca magoada, dizendo que a partir daquele momento eu tinha ganho um inimigo e que a little gay não iria mais visitar meu blog.
Eu até poderia argumentar com a pessoas mas se tratando de um fã da dita cuja, nem me dei ao luxo, só digo uma coisa: mell.cooh pra você, meu amô!



Bem, vamos a matéria de hoje que esta repleta de mágoa de cabocla, claro, vindo da DIVA.DO.AXÉ, Sr. Leitte.
Primeiro vamos entender o contexto da coisa: a rascha citada fez seu show de Axé no Rock In Rio (oi?) e recebeu váias e críticas, não por isso, mas pelo fato de que em determinado momento a bilú resolve cantar "Segura na Corda do Carangueijo", uma música que é o hino da Elza, onde reina o empurra.empurra e a confusão. 
A galerinha da platéia grita: não Milk, não canta não. Tá muito apertado aqui, vai todo mundo se fuder se tu fizer isso. 
Ela como pessoa compreensiva que é; mandou todos irem a merda e cantou do mesmo jeito. O resultado foram pessoas apertadas, expremidas, roubadas e muitas vaias para a Milkzinha.


Depois disso vieram falar do combo "Axé + Rock In Rio" que não tem nada a ver, e na minha opinião a culpa é de quem organizou essa  putaria. Mas Claudinha não poderia ficar calada, ela tinha que mostrar toda a sua sabedoria e para tal fez um texto delícia em seu blog, onde destacamos os seguintes dizeres:

“Ok. Não gostar de Axé é normal! Anormal é achar-se superior porque conhece John Coltrane ou porque adora o Metallica. Procurem no Google sobre a história de um ariano que se achava superior aos judeus…
Há tanto por fazer. E pessoas com voz ativa, com acesso à internet, manifestam-se como se fossem melhores que as outras porque curtem o LED ZEPPELIN… Hein?
O desrespeito é mais fácil de ser tolerado porque é uma atitude Rock and Roll? Não seria isso alienação? Liberdade é respeitar. Liberdade é conviver com as diferenças. Liberdade é ter opinião própria. Tudo o que representa o oposto disso não cheira bem.
Misturar meu Leite com preconceito e falta do que fazer ia dar em mer… rs Certamente, essas pessoas queriam estar na platéia do Rock in Rio, quiçá naquele palco.
Artistas internacionais vêm pra cá, mostram a bunda, atrasam-se por 2 horas porque estão dando uma festinha no camarim, não conseguem conciliar a respiração com o canto, não preparam espetáculos para o nosso povo, desafinam, enfim, pouco se importam conosco, querem beijar na boca, ir à praia e tomar nossa cachaça, e nós, que pagamos caro para assistir aos seus “espetáculos” em nossa terra, aplaudimos a tudo isso. Ah! É Rock! É Pop! É bom!”

Sim, ela soltou uma indireta para a Rihanna, o que eu achei o cúmulo do atrevimento. Agora; meter o nazismo no fuá e ainda usar isso como comparativo?! Gata, você acabou de cair no mesmo limbo que certo humorista pedante que abusa da imbecilidade e ainda se acha inteligente. Ouviu Claudia Leitte?!

Bem, vejamos o que a Ivete Sangalo tem a declarar sobre tudo isso:

Ninguém tem obrigação de gostar de mim. Não vou fazer malabarismos, virar cambalhotas, nem cantar uma música da Alanis Morissette para conquistar o público. Eu sou uma cantora de axé e por isso fui contratada no festival. E vou levar uma festa para o palco, com muita alegria, para fazer o povo dançar.



Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.