Poppers, você já ouviu falar disso?




Famoso em alguns lugares do mundo,no Brasil já esta ficando conhecido também. Poppers é um dilatador anal, ou seja, (vamos partir pro vulgar) você não sente dor quando vai dar o edí, e é só prazer!

A popularização da droga se deve principalmente ao uso de atores pornô durante cenas de sexo, devido o fato de relaxamento anal e prolongamento da ereção que ele causa.

Histórico: São feitos à base de alquil-nitratos. Poppers é o nome popular de vários produtos dessa família, incluindo o isobutil-nitrato, o butil-nitrato e o amil-nitrato. Os médicos costumavam receitar o amil-nitrato para pacientes em cápsulas que eram quebradas para soltar os vapores, ou "popped" em inglês, e daí surgiu o nome. Atualmente os poppers mais comuns são o butil e o isobutil-nitratos, vendidos em sex-shops europeus com a propriedade de aguçar a excitação e é usado principalmente por gays que o inalam para relaxar a musculatura anal e no momento do orgasmo. Também são vendidos clandestinamente como limpador de cabeça de vídeo cassete, desodorizador ambiente, e limpa-couro. Para se obter no Brasil, só recorrendo à internet ou ilegalmente.

Efeitos: Os poppers causam o relaxamento dos músculos ao redor dos vasos sanguíneos, acelerando o coração para bombear mais sangue. O sangue fica mais rico em oxigênio e quando atinge o cérebro causa o barato. As áreas do ânus e vagina possuem muitos vasos e por isso são relaxadas quase que por inteiro e esse fato faz com que os poppers sejam usados principalmente durante o sexo. Após a inalação dos vapores, os efeitos iniciam em questão de segundos e podem durar entre 1 e 2 minutos no caso dos popper.

Problemas: O contato tanto dos poppers quanto do lança-perfume com a pele causa irritações e manchas. O uso constante pode prejudicar as mucosas do nariz e os pulmões. Os Poppers podem causar dores de cabeça, tontura, vertigem, perda da ereção e baixa da pressão. Também debilitam o sistema imunológico por vários dias após o uso e, como abrem os vasos sangüíneos, facilitam infecções, inclusive de doenças sexualmente transmissíveis, DSTs (mas isso nao é problema pois sexo sempre com camisinha).

Vício: Os inalantes podem sim gerar certa tolerância, principalmente se usados com frequência semanal durante um período de 1 a 3 meses. A partir daí o usuário precisará de doses sempre maiores para obter o mesmo efeito.


Redução de Danos: Os inalantes são solventes e por isso altamente inflamáveis. Mantenha distância de brasas, cigarros e isqueiros durante o uso. Pessoas com histórico de problemas cardíacos, pressão alta ou baixa, hemorragias cerebrais na família, anemia ou gravidez também não devem usar. Evite combinar poppers com estimulantes como anfetaminas e cocaína. Os riscos aumentam. Combinar com viagra então nem pensar, já que as duas substâncias baixam a pressão. Outra coisa importante para se considerar ao usar Poppers são doenças sexualmente transmissíveis. Por afetarem o sistema imunológico, afetarem seu senso de julgamento e serem muito utilizados em um cenário sexual, estão diretamente ligados ao aumento dos casos de AIDS, entre outras. Durante a transa, vista a camisinha antes de começar a usar os poppers. Para evitar perdas financeiras com a evaporação do líquido, guarde parte dele coberto com algodão dentro de um vidrinho e ponha no congelador ou freezer. Como os Poppers podem causar desmaios, use sempre acompanhado. A ressaca no dia seguinte será semelhante ao do álcool, então se abasteça de muita água e frutas. Os Poppers são ilegais no Brasil.

Detectabilidade: Detectável somente nas primeiras horas seguintes após o uso, por exame de sangue.


*     *      *  
Apesar de não causar tantos danos quanto algumas outras drogas vale lembrar que o uso e a venda do popper é ilegal no Brasil, por aqui há quem chame o produto de aromatizador de ambientes, só pra disfarçar. Em alguns sex shops é possível encontrar e também alguns sites nacionais e gringos fazem a venda do produto.

Share on Google Plus

Editor Tony Felix

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.